Noticias

Mãe desce 165 degraus do Monte Serrat após dar à luz; parto foi realizado pelo pai da criança

O Corpo de Bombeiros informou que foi acionado às 6h34 de quarta-feira (12)

A bebê recebeu o nome de Sara Carolline, em homenagem à enfermeira do Samu, que se chamava Carolline - Imagem: Divulgação/ G1
A bebê recebeu o nome de Sara Carolline, em homenagem à enfermeira do Samu, que se chamava Carolline - Imagem: Divulgação/ G1

Karina Faleiros Publicado em 18/06/2024, às 12h00


O pai Tiago Cícero, de 39 anos, fez o parto da própria filha na casa em que mora com a esposa, em um morro em Santos, no litoral de São Paulo.

Após ter ajudado a realizar o parto, ligou para os socorristas, que desceram 165 degraus do Monte Serrat carregando a mãe, que estava com a filha em seus braços.

Segundo o g1, ele relatou que a esposa Nayara dos Santos, de 32 anos, que trabalha como captadora de imóveis e estava grávida de nove meses, acordou com cólica. De acordo com o pai, a dor era fraca comparada às contrações do parto do primeiro filho do casal, que tem seis anos. Uma hora depois, as dores começaram a aumentar e Nayara foi se arrumar para ir ao hospital, e Tiago deixou o filho mais velho na casa do irmão, que mora ao lago, e pediu para o sobrinho ajudá-lo a descer as escadarias com a esposa.

Ao entrar em casa, Tiago foi surpreendido. “A minha esposa falou: ‘Segura, ela está saindo’ [..]. Quando olhei, a cabecinha estava para fora e ela pediu para eu puxar”, contou o pai. Ele acrescentou que ficou com medo, mas não pensou duas vezes em fazer o parto da filha.

O Corpo de Bombeiros informou, em nota, que foi acionado às 6h34 de quarta-feira (12). A mãe foi carregada com filha no colo pelas escadarias e colocadas em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Em seguida, as duas foram levadas ao Hospital dos Estivadores.

A bebê recebeu o nome de Sara Carolline Oliveira dos Santos. “Carolline era o nome da enfermeira do Samu, a única mulher da equipe de seis pessoas que vieram socorrer. Em homenagem à equipe inteira [de socorristas] colocamos o nome dela”, relatou Tiago.

O parto ocorreu no alto do Monte Serrat, e a situação foi considerada um milegra e atribuída à Nossa Senhora do Monte Serrat, que se tornou padroeira da cidade em 1955.