Threads

Aplicativo ‘Threads’ atinge 10 milhões de usuários 7 horas após o lançamento

A nova rede social é uma extensão do Instagram, porém é concorrente do Twitter pelo formato

Com mais de 10 milhões de usuários, a rede foi lançada na última quarta-feira (5) - Imagem: reprodução redes sociais
Com mais de 10 milhões de usuários, a rede foi lançada na última quarta-feira (5) - Imagem: reprodução redes sociais

Karina Faleiros Publicado em 06/07/2023, às 09h34


Nesta útlima quarta-feira (5), o Instagram lançou o aplicativo Threds e obteve mais de 10 milhões de usuários após sete horas de lançamento, segundo Mark Zuckerberg, dono do Meta - que controla o WhatsApp, Facebook e Instagram.

O que é o Threads?

O Threads é uma extensão do Instagram, porém o seu funcionamento é semelhante ao do Twitter. Você consegue criar um login usando a mesma senha e @ do seu Instagram.

A rede suporta posts com até 500 caracteres, além de links, fotos e vídeos de até 5 minutos. Também é possível curtir, comentar e compartilhar o que as outras pessoas publicam.

A diferença do Threads para o Twitter, é que no novo app não existe áre de trending topics, que permite o acesso aos assuntos mais comentados na rede. Porém, a nova rede social cita que esse recurso será lançado no futuro.

Ao se tornar usuário do aplicativo, você consegue decidir quem pode responder aos seus posts (opções: todos, apenas quem estão seguindo ou apenas as contas citadas) e tem recursos de segurança como o filtro que oculta termos específicos em comentários.

As contas que você bloqueou no Instagram, também são bloqueados no novo aplicativo.

Segundo informações do G1, Zuckerberg interagiu com os usuários na noite de estreia do aplicativo, e comentou sugestões feitas na ferramenta.

“Acho que deveria haver um aplicativo de conversas públicas com 1 bilhão de pessoas nele. O twitter teve a oportunidade de fazer isso, mas não acertou em cheio. Espero que nós consigamos”, escreveu ao responder um usuário que perguntou se alguém acreditava que  Threads se tornaria maior que o Twitter.

Mudanças no Twitter

No último sábado (1°), Elon Musk, que comprou o Twitter por US$ 44 milhões, anunciou que a rede social teria um limite temporário para leitura de posts. Com a mudança, usuários não verificados podem ler, no máximo, 1.000 tuítes por dia.

Para ter direito de ler 10.000 posts todos os dias, o maior limite definido pela empresa, é necessário ter contas verificadas por sua relevância ou por assinar o Twitter Blue, versão paga da rede social que custa R$ 42 por mês.

Compartilhe