Recuperação

Santista se recupera após AVC na Escola de Surfe Adaptado

Hamilton Fernandes, de 65 anos, enfrenta uma vida desafiadora

Santista se recupera após AVC e recupera alegria na Escola de Surfe Adaptado - Imagem: reprodução Prefeitura de Santos
Santista se recupera após AVC e recupera alegria na Escola de Surfe Adaptado - Imagem: reprodução Prefeitura de Santos

Manoela Cardozo Publicado em 22/06/2023, às 11h10 - Atualizado às 12h01


Passar por um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em 30 de julho de 2017 marcou o início de uma vida desafiadora para Hamilton Fernandes, um motorista de 65 anos.

De acordo com a Prefeitura de Santos, Enfrentar o processo de recuperação, as sequelas e lidar com a paralisia parcial dos membros nos meses seguintes foi, sem dúvida, extremamente difícil para o idoso.

Além disso, foi doloroso deixar para trás sua prancha, que foi sua companheira no mar por mais de 50 anos.

Mas a vida de Hamilton, a mudança de rumo ocorreu quando ele, residente no Estuário, reencontrou o surfista Cisco Araña, coordenador da Escola de Surfe Adaptado localizada no Posto 3, no Gonzaga.

“O que você está fazendo nesta cadeira de rodas?”, Cisco perguntou quando encontrou o companheiro naquela situação.

A recuperação do AVC estava sendo uma jornada difícil para Hamilton e durante sete meses, ele se locomovia em uma cadeira de rodas.

Ainda, quando começou a apresentar melhoras, ele quebrou o fêmur em 15 de novembro daquele mesmo ano. Foi nesse contexto desanimador que Cisco reencontrou seu amigo.

“Quero você fazendo as aulas”, determinou o instrutor e Hamilton prontamente aceitou o convite.

Na manhã da última quarta-feira (21), Hamilton Fernandes participou de mais uma aula na Escola de Surfe Adaptado.

Apesar do frio da manhã no primeiro dia de inverno, ele se aqueceu no interior do local das aulas, no Posto 3, no Gonzaga.

Logo em seguida, ele passou para a segunda parte da aula: acompanhado por um dos instrutores, aqueceu seus músculos até entrar na água fria, por volta das 10h.

Remar, mesmo com muita dificuldade no braço direito, uma vez por semana durante as aulas, ajudou Hamilton a recuperar sua autonomia.

Atualmente, ele utiliza uma bengala para caminhar, mas comemora poder tomar banho sozinho e realizar outras tarefas cotidianas com menos dependência.

Compartilhe