Preço do Aluguel

Aluguel residencial aumenta o triplo da inflação e avança 9,24% no 1º semestre

O levantamento foi feito pelo FipeZAP+

Barueri, São Paulo e Florianópolis são as cidades com preços mais caros de aluguel - Imagem: FreePik
Barueri, São Paulo e Florianópolis são as cidades com preços mais caros de aluguel - Imagem: FreePik

Karina Faleiros Publicado em 18/07/2023, às 11h54


Nos últimos seis meses, o preço médio de aluguel de apartamentos residenciais aumentou 9,24% no primeiro semestre e subiu o triplo da inflação do período, indica os dados do FipeZAP+.

Segundo informações do UOL, a alta no preço de locação foi superior à inflação medida pelo IPCA, que foi de 2,87%. Goiânia teve o maior aumento no aluguel residencial entre as 11 capitais monitoradas: 24,03%. Já Florianópolis, aparece logo atrás, com 23,72%, seguida por Fortaleza (13,56%).

Em apartamentos com um só quarto, o aumento de preços foi maior. Na primeira metade do ano, o incremento foi de 10,38%, enquanto a escalada em unidades de quatro mais dormitórios foi de 5,05%. “Quando comparamos as trajetórias dos preços abertos por categoria de dormitório, vemos que desde fevereiro de 2020 (pré pandemia) o preço por metro quadrado de locação de 1 dormitório foi o que menos aumentou”, diz o economista do DataZAP+ Pedro Tenório.

A cidade com preço mais caro é Barueri (SP), com preço do metro quadrado do município em R$ 53,14, logo atrás estão São Paulo e Florianópolis, com R$ 48,92 e R$ 48,26, respectivamente. A médica nacional em junho foi de R$ 40,03.

Compartilhe