Crime

Relembre o caso: após esganar namorada, cirurgião plástico famoso é acusado de agredir e humilhar trabalhador

Laertes Thomaz Júnior saiu de Curitiba e fixou residência em São Paulo, onde teria passado a atender pacientes na Vila Mariana

Com histórico de violência gratuita, médico é acusado de atacar pessoas com violência - Imagem: reprodução Instagram @drlaertes
Com histórico de violência gratuita, médico é acusado de atacar pessoas com violência - Imagem: reprodução Instagram @drlaertes

Redação Publicado em 07/11/2023, às 12h46


O cirurgião plástico Laertes Thomaz Júnior, que conta com quase 50 mil seguidores em sua página do Instagram, é conhecido por suas técnicas de Lifting Facial, rinoplastia, Lipo HD, entre outras, mas o que muitos não sabem é que ele tem histórico de violência e já foi condenado pela Justiça.

De acordo com reportagem do Diário de S.Paulo, Laertes saiu de Curitiba (PR) e fixou residência em São Paulo, onde teria passado a atender pacientes em uma sala comercial na Vila Mariana. Apesar da profissão, Laertes ganhou fama por suas agressões.

O médico, considerado agressivo, durante uma discussão, agrediu a namorada, tentando asfixiar a jovem com suas próprias mãos. O laudo médico aponta lesões no corpo da mulher, especialmente no pescoço, que foi apertado pelo cirurgião.

Para a juíza que condenou o homem, as agressões à namorada teriam como único motivo, segundo a sentença, o fato da vítima ser mulher. Ficou claro que o cirurgião age como misógino (aquele que pratica a misoginia, que é o sentimento extremo de repulsa, desprezo e ódio contra as mulheres). No processo não há relato de outros possíveis motivos para despertar o lado violento do réu.

O curioso do caso, especialmente considerando a misoginia, é que o público alvo de atendimento profissional desejado pelo cirurgião plástico, é exatamente o público feminino.

No entanto, mesmo tendo sido destacado seu comportamento agressivo no processo, a pena foi convertida em prestação de serviço à comunidade. De todo modo, o cirurgião ficou impedido de frequentar bares, casas noturnas, boates e outros ambientes do gênero. Ele também está proibido de deixar a cidade sem autorização do juiz da Vara das Execuções Penais.

cirurgiao-violencia-contra-mulher.
Imagem: arquivo pessoal

Apesar de ser visto como um homem violento, especialmente contra mulheres, o médico também já se envolveu em um crime de trânsito, quando agrediu um homem e causou ferimentos e danos ao carro da vítima.

Em outra reportagem do Diário de São Paulo foi revelado que, no dia 8 de março de 2018, o homem que foi agredido - identificado apenas como I.C - estava indo buscar sua filha de 4 anos, trafegando pela Avenida Domingos de Morais, com seu veículo simples, pela segunda faixa da direita.

Ao chegar no cruzamento I.C. parou seu carro antes da faixa de pedestres, aguardando uma vaga abrir a sua frente.

Neste momento surgiu, de forma inesperada, um veículo da marca Mercedes, dirigido pelo cirurgião plástico Laertes Thomáz Jr que, vindo da faixa exclusiva de ônibus, entra de forma abrupta a sua frente, provocando uma colisão de pneu com pneu.

Nisso, o médico de dentro de sua Mercedes, começou a desferir diversas palavras de baixo calão, inferiorizando o padrão social do trabalhador.

Não satisfeito com as ofensas verbais e vexatórias, Dr Laertes Thomas Junior cuspiu no veículo de I.C., com a intenção de humilhá-lo ainda mais.

Mesmo se sentindo extremamente humilhado pela situação, ao ser agredido moralmente por um estranho na frente de diversas pessoas, e querendo cessar as ofensas, bem como evitar que algo pior viesse a acontecer, I.C. continuou seu percurso. No entanto, Laertes entrou novamente na faixa do ônibus e seguiu em perseguição ao trabalhador.

Em seguida, a vítima foi outra vez surpreendida pelo médico, só que agora o mesmo se encontra de pé ao lado esquerdo do seu carro em pleno trânsito. O cirurgião continuou com as agressões verbais mas dessa vez, ainda lhe desferiu um soco pelo vão semiaberto do vidro do motorista e logo em seguida, outro, o qual atingiu o vidro do motorista, vindo a quebrá-lo e ocasionando lesão, conforme Laudo Pericial.

Ao parar em um posto de gasolina para acionar a polícia, mais uma vez, ele foi surpreendido pelo agressor, só que desta vez, ele portava uma banqueta que encontrou no bar próximo ao local.

Na ocasião, o agressor estava vindo em direção ao carro de I.C., com a clara intenção de agredi-lo novamente, tendo sido contido pelos funcionários do posto de gasolina.

Compartilhe