LGBT+

Dia do Orgulho LGBT+ tem anúncio de nova política pública em Santos

A data é comemorada no dia 28 de junho

Dia do Orgulho LGBT+ tem anúncio de nova política pública em Santos - Imagem: reprodução Prefeitura de Santos
Dia do Orgulho LGBT+ tem anúncio de nova política pública em Santos - Imagem: reprodução Prefeitura de Santos

Manoela Cardozo Publicado em 29/06/2023, às 09h00 - Atualizado às 10h00


No dia 28 de junho, quando se comemora o Dia Internacional do Orgulho LGBT+, a Secretaria Municipal da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos (SEMULHER) realizou um evento especial em Santos para celebrar essa data.

De acordo com informações da Prefeitura de Santos, foi promovida uma roda de conversa com o tema 'Orgulho, para quem?', seguida do anúncio de uma nova política pública voltada para esse público.

O evento foi aberto aos moradores da cidade e teve início às 16h, no 5º andar do Paço Municipal, localizado na Praça Mauá, Centro Histórico.

O debate contou com a participação de Maria do Socorro Araújo, coordenadora do grupo Mães Pela Diversidade - Baixada Santista, Dr.ª Manuela Andrade, presidente da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB/Santos, e Taiane Miyake, coordenadora Municipal da Diversidade da Semulher.

A jornalista Flávia Saad, especialista de conteúdo do Juicy Santos, foi a mediadora da roda de conversa.

Além disso, foi realizada a primeira entrega das placas do programa Selo da Diversidade, que serão concedidas a instituições e empresas do município que possuem iniciativas que promovem e inserem o público LGBT+ em todos os setores da sociedade santista.

“É importante celebrarmos o Dia Internacional do Orgulho LGBT+ proporcionando conscientização e avançando com novas políticas públicas para a população de Santos. O respeito à diversidade é fundamental para que tenhamos uma sociedade mais justa e plural”, explicou Renata Bravo, vice-prefeita e titular da SEMULHER.

“Tivemos importantes avanços no período recente, como a criação do Conselho Municipal de Políticas LGBT+, e seguimos trabalhando por mais políticas públicas que assegurem o respeito a todas e todos”, concluiu.

Compartilhe