'Minha Casa, Minha Vida' beneficiará Guarujá com quase 400 moradias populares

Programa habitacional beneficiará famílias em Guarujá com 250 unidades no Morrinhos e 144 no Cantagalo

Casa populares. - Imagem: Divulgação / Prefeitura de Guarujá
Casa populares. - Imagem: Divulgação / Prefeitura de Guarujá

Marina Roveda Publicado em 09/12/2023, às 14h10


A cidade de Guarujá, no litoral de São Paulo, está prestes a receber um total de 394 novas casas pelo programa habitacional do Governo Federal "Minha Casa, Minha Vida". Desse montante, 250 unidades serão construídas no antigo empreendimento Portobello, no bairro Morrinhos, e outras 144 no Cantagalo.

Segundo a Prefeitura de Guarujá, as famílias beneficiadas já estão cadastradas na administração municipal por meio da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) e receberão acompanhamento social. A iniciativa visa proporcionar moradia digna para essas famílias, contribuindo para a redução do déficit habitacional na região.

No bairro Morrinhos, as novas moradias serão destinadas aos antigos moradores da região conhecida como 'Ponte do Munhoz', que, em 2006, viviam debaixo da ponte sobre o Rio Santo Amaro e às suas margens. Isso inclui as famílias que foram removidas devido a alterações no viário do bairro Santo Antônio, beneficiários do programa de Locação Social e pessoas que residiam em áreas de risco.

Já as habitações no Cantagalo serão voltadas para as famílias que ocupam as áreas de produção habitacional no próprio bairro e no sistema viário, contemplando beneficiários do programa de Locação Social, residentes do Cantagalo e pessoas provenientes de áreas de risco.

A medida, regulamentada pela Portaria 1.482/23, publicada em 21 de novembro pelo Ministério das Cidades, aguarda liberação por parte da Caixa Econômica Federal para que as obras possam ser iniciadas. A administração municipal está otimista em relação ao impacto positivo dessas novas moradias na vida das famílias beneficiadas e na melhoria da qualidade de vida na cidade.

Compartilhe