Fatos marcantes

Santos foi a última morada de Vanusa, uma das mais importantes cantoras brasileiras

Vanusa nasceu na cidade de Cruzeiro, no Vale do Paraíba

Sua vida artística teve início em 1960 - Imagem: reprodução redes sociais
Sua vida artística teve início em 1960 - Imagem: reprodução redes sociais

Reinaldo Polito Publicado em 04/08/2023, às 11h21


Você sabia que Vanusa, uma das mais famosas cantoras brasileiras de todos os tempos, viveu seus derradeiros dias em Santos? A história dessa artista é impressionante.

O episódio viralizou. Até hoje, quase 15 anos depois, as pessoas ainda se lembram daquele momento tão constrangedor. Em março de 2009, a cantora Vanusa foi convidada a cantar o Hino Nacional no primeiro encontro estadual para agentes públicos na Assembleia Legislativa de São Paulo. Ela se atrapalhou com a letra e não conseguiu ir até o final. O vídeo com a cena, mostrando o desespero da artista, continua circulando pela internet.

Vanusa foi anunciada com pompa protocolar para ir até o microfone: “Nós convidamos a todos, neste momento, para ouvir o Hino Nacional Brasileiro, que será entoado pela cantora Vanusa, acompanhada pelo músico João Bemol”.

Tentou improvisar no hino

Começou cantando com sua voz afinada, característica e inconfundível. Depois das primeiras estrofes se perdeu completamente: “...és belo, és forte...e tão risonho...e límpido...” e a partir daí não se encontrou mais. Tentou retomar, mas não dá para improvisar no hino.

As autoridades que compunham a mesa diretora se entreolhavam sem entender bem o que estava ocorrendo. Tentaram aplaudir para encerrar, mas ela insistiu misturando e repetindo os versos. Até que o mestre de cerimônia tomou a iniciativa de pôr fim àquele sofrimento: “Agradecemos à participação da cantora Vanusa”.

Ela explicou depois que ficou desorientada por causa de medicamentos que havia tomado. Segundo seu relato, após uma discussão familiar, tomou dois comprimidos de Vertix antes de se apresentar. Assim que começou a cantar sentiu um estouro no ouvido e não conseguiu mais concatenar a voz com o que estava lendo.

Carreira de sucesso

Esse fato não apaga, entretanto, a sua carreira tão bem sucedida. A vida artística teve início nos anos 1960. Nessa época se apresentou no programa de Eduardo Araújo e foi contratada pela gravadora RCA Victor. Participou nas últimas edições da Jovem Guarda.

Apareceu nas paradas de sucesso com a música “Pra nunca mais chorar”. Nos anos 1970, Vanusa se destacou com diversas músicas, especialmente “Manhãs de setembro”. Foi compositora e atuou como atriz em algumas novelas, como “Marron Glacê” e “O amor é nosso”.

Em 1997 acompanhei de perto a tentativa da cantora em dar novo rumo à sua vida. Ela me procurou para treinar uma palestra. Estava lançando um livro “A vida não pode parar”, pela Editora Saraiva. Pretendia lançar a obra e um espetáculo contando os momentos de superação que teve ao longo da vida.

Entusiasmada com o projeto

Mesmo acostumada a enfrentar plateias de todos os tipos e tamanhos, estava insegura com a novidade. No final, ao perceber que havia conseguido com competência apresentar sua mensagem desde o início até o final, chorou de emoção.

Estava entusiasmada com a nova proposta de vida profissional. Mal sabia ela, entretanto, que aquele era mais um momento de superação que precisaria enfrentar. Descobriu, no dia do lançamento do livro, que havia uma ordem judicial impedindo o evento. Wanderley Cardoso, uma das personagens citadas na obra, não gostou de três frases em que era mencionado e entrou com a ação.

Só depois de um ano, após ter retirado as frases, foi possível fazer o lançamento por outra editora. Nessa fase já não estava mais tão entusiasmada com a ideia, e os planos não saíram como desejava.

Um cartão salvador

Entre idas e vindas tocou sua carreira. Até o fatídico dia em que cantou o hino. Em suas entrevistas contou que aquele episódio a deixou deprimida, sem vontade de sair de casa. Até que o cartão de crédito VISA teve a ideia de fazer uma propaganda em que ela brincava com seu próprio erro.

Ao comprar pastilhas para garganta em uma farmácia, diz para a atendente: “Olha, estou levando porque quero manter a minha voz boa. Quem sabe me chamam para cantar o Hino Nacional na Copa das Confederações da FIFA”. A atendente, com ar espantado, ao notar que ela procurava dinheiro na carteira para pagar diz: “Posso te falar uma coisa?” Ela responde: “Claro”. E recebe o conselho: “Pagar com VISA é muito melhor”.

Deu muito certo. Ela revelou que além de ter faturado uma boa grana, tirou de vez aquele drama da cabeça.

No dia 8 de novembro de 2020 Vanusa faleceu em uma casa de repouso em Santos. Estava lá há dois anos devido a crises de depressão e o uso excessivo de medicamentos.

Foi gratificante ter vivido aqueles dias com uma aluna tão carismática, sensível e inteligente. Sua passagem pela nossa escola deixou marcas profundas e uma enorme saudade.

Reinaldo Polito é Mestre em Ciências da Comunicação e professor de oratória nos cursos de pós-graduação em Marketing Político, Gestão de Marketing e Comunicação e Gestão corporativa na ECA-USP. Escreveu 34 livros, com mais 1,5 milhão de exemplares vendidos em 39 países. Siga no Instagram: @polito pelo facebook.com/reinaldopolito pergunte no https://reinaldopolito.com.br/home/

Compartilhe