Operação Escudo

Mortes em operação policial chegam a 16 na Baixada Santista

O número subiu após seis dias da Operação Escudo

Mortes em operação policial chegam a 16 na Baixada Santista - Imagem: reprodução TV Record
Mortes em operação policial chegam a 16 na Baixada Santista - Imagem: reprodução TV Record

Vitória Tedeschi Publicado em 03/08/2023, às 15h21


O número oficial de pessoas mortas em confronto com as forças de segurança na Baixada Santista chegou a 16, segundo atualização da SSP (Secretaria da Segurança Pública) na manhã desta quarta (02).

O número subiu após seis dias da Operação Escudo, deflagrada após a morte do soldado Patrick Bastos Reis, no Guarujá, litoral de São Paulo. Além disso, de acordo com o UOL, 84 pessoas foram presas e houve apreensão de 400 quilos de drogas e de 21 armas. 

A operação foi estendida para a cidade de Santos, onde uma cabo da Polícia Militar foi baleada com tiro de fuzil por três criminosos na manhã desta terça (01). Conforme a SSP (Secretaria de Segurança Pública) ao menos dois suspeitos foram mortos durante confrontos na nova operação.

Do total de detidos, 54 foram prisões em flagrante e outros 30 eram de procurados da Justiça. Também houve a apreensão de quatro adolescentes por infração análoga a tráfico de drogas.

Com o número de mortes, a operação é a segunda mais letal da história da corporação – ficando atrás apenas do massacre do Carandiru, com 111 vítimas.

Vale lembrar que, desde o início da operação, a série de mortes tem alertado entidades, autoridades e o governo federal.

A atuação dos agentes das forças de segurança tem sido questionada e alguns têm apontado abuso de autoridade policial. Apesar disso, na última segunda-feira (31), o governador de São Paulo Tarcísio de Freitas (Republicanos) elogiou a operação realizada na Baixada Santista, bem como a atuação dos policiais militares e negou qualquer tipo de hostilidade ou excesso da polícia.

Compartilhe