Corte da Selic

Corte da Selic pode acontecer em agosto, segundo Banco Central

É previsto pelo mercado uma alta do IPCA de 5,06% em 2023 e de 3,98% em 2024

Edifício-Sede do Banco Central, em Brasília - Imagem: Creative Commons
Edifício-Sede do Banco Central, em Brasília - Imagem: Creative Commons

Karina Faleiros Publicado em 27/06/2023, às 08h05


As projeções para a inflação brasileira deste ano e do próximo, foram reduzidas pelos economistas, segundo o boletim semanal Focus. Eles mantiveram a expectativa de que o BC (Banco Central) iniciaria o corte de juros já em agosto, por mais que o banco não tenha sinalizado essa alternativa em seu último comunicado.

Segundo BC, as expectativas compiladas pela pesquisa apontam alta de 5,06% do IPCA em 2023, sendo que na sexta semana seguida a taxa estimada foi de 5,12%, seguida de uma queda.

Já em 2024, houve uma queda da conta pelo quarto boletim consecutivo, de 4,00% para 3,98%.

A estimativa de inflação para 2025 se manteve em 3,80%, enquanto o de 2026 teve uma queda pela terceira semana seguida, a 3,72%, comparado a sondagem anterior, de 3,80%.

3,25% é o centro da meta oficial para a inflação em 2023. Já para 2024 e 2025, é de 3,00%, sempre com estimativa de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Nesta semana, o CMN (Conselho Monetário Nacional) terá uma reunião para estabelecer a meta de inflação para 2026, e há especulações no mercado sobre a possibilidade de o colegiado determinar que o BC mantenha objetivo de inflação sem um prazo determinado.

Segundo a Selic, o Focus seguiu com projeções de que a taxa terminaria neste ano em 12,25%, iniciando um ciclo de corte de juros já em agosto, mantendo 0,25 de ponto percentual, mesmo depois de o BC não ter sinalizado intenção de afrouxar a política monetária tão cedo em sua reunião na semana passada. No dia, o banco manteve a Selic invariável em 13,75%.

A atenção deve ser aumentada pelos investidores na terça-feira à ata do último encontro do Copom (Comitê de Política Monetária), em busca de esclarecer sobre o provável início das reduções de juros.

Recentemente, o Focus também manteve intacta a projeção para a Selic no final de 2024, atualmente em 9,50%.

Para o PIB (Produto Interno Bruto), existe uma sétima melhora seguida na estimativa do Focus para este ano. É previsto que o crescimento econômico em 2023 será de 2,18%, de 2,14% antes.

Para 2024, estima-se em 1,22%, de 1,20% antes.

Compartilhe